quinta-feira, 28 de junho de 2012

EMMANUELLE LABORIT ESCRITORA, COMEDIANTE E EMBAIXATRIZ DA LÍNGUA GESTUAL FRANCESA


 
Relato de Emanuelle Laborit: "Quero ententer o que dizem. Estou enjoada de ser prisioneira desse silêncio que eles não procuram romper. Esforço-me o tempo todo, eles são muitos. Oa ouvintes não se esforçam. Queria que se esrorçassem". 

Ela se refere aos ouvintes que não se esforçam para aprender a língua de sinais. Não precisa ser intérprete de LIBRAS para estabeler um vinculo de amizade com as pessoas surdas, basta aprender o sificiente para se comunicar com eles (GRIFO MEU).


Nascida surda, Emmanuelle Laborit é neta do cientista Henri Laborit (1914-1995). Só conheceu a língua gestual aos 7 anos, ensinando-a rapidamente à sua irmã, que assim se tornou sua confidente.

Antes de aprender a Língua Gestual Francesa, ela apenas comunicava com sua mãe : tinham uma comunicação "umbilical".
O seu livro autobiográfico O grito da gaivota, escrito em 1993, retrata as suas lembranças de infância, sua difícil adolescência e o início da sua idade adulta autônoma, assim como o seu percurso.

Venceu o prémio Molière da revelação teatral, em 1993, pelo seu papel em Filhos de um deus menor, adaptado da peça estadunidense com o mesmo nome, escrita por Mark Medoff: ela é a primeira comediante Surda a receber, em França, tal reconhecimento. Tornou-se ainda a embaixatriz da Língua Gestual Francesa.

REFERÊNCIA:  http://pt.wikipedia.org/wiki/Emmanuelle_Laborit

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário nas postagens.