terça-feira, 6 de março de 2012

CONCERTO


O ser humano sempre está concertando as coisas. A medicina mesmo é uma das especialistas em concertar pessoas. Se você quebrar uma perna ou um braço, prontamente os médicos estarão em cima de você colando pinos, parafusos e outras coisas para vê-lo dentro dos padrões normais estabelecidos como modelo pela sociedade.


            Foi nesta linha de pensamento que Jean Marc Itard, médico – cirurgião francês iniciou suas pesquisas para a redução da surdez no século XIX, com o discurso de que se ele pudesse entender as causas da surdez, os surdos poderiam ter acesso às informações. Nesta procura que dedicou vários anos de sua vida, dissecou cadáveres de surdos, usou descargas elétricas, sanguessugas nos ouvidos dos surdos para provocar sangramentos e ferir as membranas timpânicas de seus alunos surdos, causando a morte e fraturas crônicas, infecções devido ás suas intervenções.


            Todos esses anos de pesquisas e experiências serviram para chegar a uma simples conclusão, a de que os surdos só poderiam ser educados por meio da Língua de Sinais.


            Todas essas experiências que causavam um grande sofrimento na pessoa surda poderiam ter sido evitadas se as pessoas que estudam a surdez parassem para perguntar, como o surdo desejaria ou como eles gostariam que fosse a sua educação para ter acesso as informações? Certamente eles responderiam, através de minhas mãos, usando a língua de sinais, minha língua materna, minha primeira língua. E assim, a sociedade aprenderia a ouvir primeiro antes de cometer atrocidades com esses indivíduos e não “matar primeiro para depois perguntar”.
Escrito por IGOR ROSÁRIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário nas postagens.